5 de julho de 2012

Informativo educativo - safra dos alimentos


caso tenha a necessidade de imprimir o informativo é só clicar


30 de dezembro de 2011

A biblioteca ecológica funcionou de 2004 a 2011 no espaço cultural temático Ponto Org. Hoje nos propomos a divulgar projetos de bibliotecas e materiais educativos online. Agradecemos a atenção e a contribuição de todos, Ponto Org arte, educação e ecologia. 
No início, Caixote Literário [2004]
no decorrer do projeto muitas visitas pedagógicas com as escolas
biblioteca ecológica em 2010 com mais de 300 títulos entre revistas, livros, dicionários, ...
promoção de cartilhas educativas - 'A Carta da Terra' (em parceria com o CDDH) 
exposição de trabalhos educativos
Literatura de Cordel falando das oficinas do Projeto Arte Ação Ambiental
lançamento de livros
bate papos e café com o guia de economia solidária
sarau literário com poesia e música brasileira de 2005 a 2010
sarau literário com poesia e música brasileira de 2005 a 2010
sarau literário com poesia e música brasileira de 2005 a 2010
sarau literário com poesia e música brasileira de 2005 a 2010
os livros de poesia arrumados para o sarau literário
nosso querido João Ayres, coordenador literário do sarau 

12 de dezembro de 2009

Guia de Economia Solidária



Relançamento, no café da manhã do Ponto Org, do livro "Guia de Economia Solidária ou porque não organizar cooperativas para populações carentes" - IEES/UFF

Sugestão bibliográfica




O livro é referência em cooperativismo popular

“Se a história não acabou e se o modo de produção capitalista não parece ser a última forma dominante de organização social do nosso planeta, há espaço ainda para a esperança.”

Diante do desemprego crescente, da crise do sindicalismo e da ausência de políticas públicas eficientes, um novo cooperativismo é estimulado no Brasil como alternativa de inclusão social, através da chamada “Economia Solidária”.

O título provocativo “Guia de Economia Solidária ou Porque não organizar cooperativas para populações carentes” apresenta, sob a forma de um curso, as questões teóricas mais importantes e fornece abundante documentação empírica de apoio técnico e administrativo comentada, constituindo, no conjunto, uma proposta de metodologia de incubação.
Este livro é o resultado de um trabalho de cinco anos de incubação de empreendimentos coletivos autogestionários e de pesquisas realizadas pelos autores com cooperativas e grupos de produção no interior da Incubadora de Empreendimentos de Economia Solidária (IEES-UFF/Unitrabalho).

Assim, não somente questões teóricas serão discutidas nesse Guia, mas também serão oferecidas toda a documentação para a legalização de cooperativas populares, bem como materiais de apoio técnico e administrativo comentados, constituindo, no conjunto, uma proposta de metodologia de incubação.

Sobre os autores
Bárbara Heliodora França, socióloga, doutora pela universidade Paris VIII, professora aposentada da UFF e coordenadora do Projeto de extensão “Incubadora de Empreendimentos em Economia Solidária - IEES-UFF/Unitrabalho , da Universidade Federal Fluminense.
Rodrigo Santos, sociólogo, mestre e doutorando da UFRJ, na área de trabalho, sub- coordenador da IEES.

Rafaelle Monteiro de Castro, cientista social, técnica da IEES-UFF/Unitrabalho, pós-graduada em Política e Planejamento Urbano pelo IPPUR / UFRJ.

Érica Barbosa, cientista social, técnica da IEES-UFF / Unitrabalho, mestra em Antropologia da UFF.

Incubadora de Empreendimentos em Economia Solidária - IEES - ICHF - UFF
Universidade Federal Fluminense, Campus do Gragoatá, Bloco O, sala 344.
Contatos:(21)2629-2892

22 de setembro de 2008

BIBLIOTECA DIGITAL

Uma bela biblioteca digital, desenvolvida em software livre, mas que está prestes a ser desativada por falta de acessos. Imaginem um lugar onde você pode gratuitamente:
· Ver as grandes pinturas de Leonardo Da Vinci ;
· escutar músicas em MP3 de alta qualidade;
· Ler obras de Machado de Assis Ou a Divina Comédia;
· ter acesso às melhores historinhas infantis e vídeos da TV ESCOLA
· e muito mais....
Esse lugar existe! O Ministério da Educação disponibiliza tudo isso, basta acessar o site:

www.dominiopublico.gov.br

'O "Portal Domínio Público", lançado em novembro de 2004 (com um acervo inicial de 500 obras), propõe o compartilhamento de conhecimentos de forma equânime, colocando à disposição de todos os usuários da rede mundial de computadores - Internet - uma biblioteca virtual que deverá se constituir em referência para professores, alunos, pesquisadores e para a população em geral.

Este portal constitui-se em um ambiente virtual que permite a coleta, a integração, a preservação e o compartilhamento de conhecimentos, sendo seu principal objetivo o de promover o amplo acesso às obras literárias, artísticas e científicas (na forma de textos, sons, imagens e vídeos), já em domínio público ou que tenham a sua divulgação devidamente autorizada, que constituem o patrimônio cultural brasileiro e universal.

Desta forma, também pretende contribuir para o desenvolvimento da educação e da cultura, assim como, possa aprimorar a construção da consciência social, da cidadania e da democracia no Brasil.


Adicionalmente, o "Portal Domínio Público", ao disponibilizar informações e conhecimentos de forma livre e gratuita, busca incentivar o aprendizado, a inovação e a cooperação entre os geradores de conteúdo e seus usuários, ao mesmo tempo em que também pretende induzir uma ampla discussão sobre as legislações relacionadas aos direitos autorais - de modo que a "preservação de certos direitos incentive outros usos" -, e haja uma adequação aos novos paradigmas de mudança tecnológica, da produção e do uso de conhecimentos.'

8 de abril de 2008

A Carta da Terra - Valores e Princípios para um Futuro Sustentável

Em DVD, VHS (com duração de 25min) e cartilha impressa. Material disponível no Ponto Org.

A publicação da Carta da Terra é uma iniciativa do Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis. Viu-se neste documento uma forma avançada de se compreender os direitos como direitos humanos, direitos sociais, direitos ecológicos e direitos da Terra como planeta vivo.

A Carta da Terra parte de uma visão integradora e holística. Considera a pobreza, a degradação ambiental, a injustiça social, os conflitos étnicos, a paz, a democracia, a ética e a crise espiritual como problemas interdependentes que demandam soluções includentes. Ela representa um grito de urgência face as ameaças que pesam sobre a biosfera e o projeto planetário humano. Significa também um libelo em favor da esperança e de um futuro comum da Terra e da Humanidade.

Seus formuladores dizem claramente. "A Carta da Terra está concebida como uma declaração de princípios éticos fundamentais e como um roteiro prático de significado duradouro, amplamente compartido por todos os povos. De forma similar à Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas, a Carta da Terra será utiliza como um código universal de conduta para guiar os povos e as nações na direção de um futuro sustentável".

Por Leonardo Boff - Presidente de honra do CDDH.

24 de janeiro de 2007

Nossa pequena biblioteca ecológica PONTO ORG

No início caixote literário

Atualmente biblioteca ecológica